"echoes in me" at Museu D. Diogo de Sousa, Braga

video

echoes in me
DVD PAL
1':04''
2007

Sinopses
I am going to plant myself at your door till get roots… The transference between me and the other, metonymically represented by the process of onion sprouting.
In this video the observer is confronted with an underwater image. Details of roots under the water in a bubbling atmosphere, are surrounded by distant sounds of doors opening and closing. Fragments of an amorous discourse coming from who tries to communicate between himself and the other in an amorous way and finds an absurd language.
But the lover, the one who is in love (me and the other) is constantly measuring, questioning himself… This fragments of lovers discourse are what Roland Barthes calls figures, considering them as non narratives and considering the lovers discourse as non dialectic.

Sinopse
Vou-me plantar à tua porta até que me cresçam raízes... A transferência entre mim e o outro, metonimicamente representado através do processo de germinação de cebolas.
Neste vídeo o observador é confrontado com uma imagem sub-aquática. Detalhes de raízes debaixo de água em plena borbulhescência são rodeadas por sons longínquos de portas que se abrem e fecham. Fragmentos de um discurso amoroso vindos de quem tenta comunicar entre si próprio e o outro de uma forma amorosa e que se depara com uma linguagem absurda.
Mas o amante, o enamorado (eu e o outro) está constantemente a tirar novas medidas, está sempre a questionar-se a si próprio... Estes fragmentos de discurso amoroso são o que Roland Barthes chama de figuras, considerando-as não narrativas e considerando o discurso amoroso como não dialéctico.